Arquivo da tag: Chá Preto

Twinings Earl Grey

Twinings Earl Grey

Twinings Earl Grey

 

Descrição: Chá preto aromatizado com Bergamota
Origem: Reino Unido

Ingredientes:
Chá preto: 97%
Aromas: 3%

Tempo de infusão: 3 a 5 minutos
Preço: R$ 17,07 com 25 sachets

Os Earl Grey são de longe os meus preferidos. Desde que consigo me lembrar. Já tinha algum tempo que eu não comprava o clássico Earl Grey da Twinings, uma heresia, confesso.  Aproveitando a excelente disponibilidade da linha Twinings no empório aqui perto do escritório, dei uma renovada no meu pool de chás e, consequentemente, adquiri material novo e alguns bons motivos para ressucitar o meu blog.

As últimas caixas de Earl Grey da Twinings que eu ainda tinha ainda eram do sabor anterior, antes da reformulação da embalagem e da fórmula. Não me perguntem quando esta reformulação aconteceu, não sei dizer. Sei que foi para pior.

OK, nenhum chá que carregue o nome “Earl Grey” pode ser totalmente ruim. Até quando é ruim, é bom. O problema é que quando se trata de um Twinings, a expectativa é grande, e a reformulação feita realmente deixou a desejar.

Após infusão de 3 minutos, o mínimo recomendado na embalgem , a cor é de média para escura, quase a cor de um Cognac envelhecido, brilhante, dá a impressão de um chá possante e encorpado. Engana muito bem.

O chá  tem mais cor do que copro, que é de leve para médio, causando até que alguma satisfação. O paladar, apesar de encher a boca, é plano e sem nenhuma nota perceptivel, um chá preto simples. A bergamota aparece com uma acidez leve nos lados da língua, agradável, e também em um retrogosto timido, de um cítrico apagado e que passa rápido.

O aroma, assim como a cor, é melhor que a performance do chá. Um aroma de pouca potência, alguma coisa de fermento ou pão fresco muito, muito de leve, com a bergamota aparecendo em um cítrico suave, mais pronunciado, mais agudo do que o sabor.

A reformulação feita pela Twinings é muito inferior à versão anterio, que era mais encorpada, com sabor mais cheio, até maltado, com os aromas de bergamota mais proeminentes, mais adstringente, com um retrogosto persistente, que era o meu “benchmark” para todos os Earl Grey.

Deixou a desejar. Em um comparativo rápido de custo-benefício, o Earl Grey da Casino, que está por menos de 5 reais, acaba sendo mais negócio.

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Chá Preto

Royal Breakfast – Casino

Descrição: Chá preto
Origem: Manufaturado na Alemanha

Ingredientes: 100% Camellia Sinensis

Tempo de infusão: 3 a 5 minutos

Preço: R$ 4,99

Ok…já é um costume meu deixar meu blog inativo por longos períodos.
Até pouco tempo atrás, era por falta de matéria-prima, afinal, em alguns momentos certos chás são um luxo que um desempregado não pode se dar, agora, é falta de tempo e de matéria-prima, afinal, a grana está curta.

Minhas últimas aquisições foram os chás da Casino, que é tipo uma marca de mercado francesa, como aqueles produtos que tem a marca “Carrefour” por exemplo, e descobri que eles tem uma qualidade altíssima, não devendo nada às marcas mais caras. Destaque especial para o Earl Grey, que para mim, é até melhor que o clássico da Twinings, custando um quarto do preço, ainda mais depois que a Twinings alterou a fórmula (para pior!).
Apesar de a Casino ser francesa, os seus chás são manufaturados na Alemanha. Considerando que ambos não tem lá aquela tradição quando se trata de chá, o resultado até que é bem surpreendente.

Comprei no Pão de Açucar da Av. Moema os que já havia tomado e adorado, e um que ainda não conhecia, o Royal Breakfast.
Os “Breakfast teas” em geral são mais fortes, encorpados, intensos, com um aroma forte de chá preto puro, pois normalmente são misturados com leite e/ou açucar, e não são aromatizados para não interferirem no sabor do do que se come no café, seja o seu pãozinho com geléia ou fatias de bacon com ovos.

Trouxe para o escritório na esperança de ter um chá saboroso, confiável e com aquelas doses de cafeína que são necessárias pela manhã e ao longo do expediente. Aí se passou minha primeira decepção com os chás Casino.

Não que o Royal Breakfast seja ruim. É um chá de sabor leve, aroma leve, coloração leve. É um chá de qualidade, de preço honestíssimo. Só não é um “Breakfast tea”, não como os britânicos, pelo menos.
Com açucar, dá a impressão de tomar água quente e doce. Com leite, tem que se por muito pouco, mas ainda assim o sabor é encoberto e parecerá água suja em sua caneca. Nada do que se espera de um chá com este nome.

Este é um chá para acompanhar biscoitos entre uma refeição e outra, ou para tomar a noite, sem medo de ter o sono estragado pela cafeína.
Apesar do tempo de infusão recomendado já ser um pouco acima da média dos chás desta categoria, pode esquecer o sachet na xícara. Ele não amarga, nem fica mais forte. O sabor é neutro e permanece praticamente o mesmo, desde que entra na boca até o retrogosto.

Nota? Apesar de ser bom, o nome engana um pouco. De 0 a 5, leva 2,5.

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Lipton Yellow Label

Descrição: Chá preto
Origem: Manufaturado no Chile, com chás vindos do Kenya e da Indonésia

Ingredientes: 100% Camellia Sinensis

Tempo de infusão: 1 a 2 minutos

Preço: Não disponível no Brasil

Dos chás produzidos em massa, este sem dúvida é o mais conhecido de todos e, apesar de o rótulo amarelo da Lipton estar presente em todo o mundo, nem sempre encontramos este produto em especial que, na minha humilde opinião, é simplesmente fantástico.

Em uma viagem relativamente recente à Buenos Aires comprei algumas caixas, de origem Chilena feitas com chás vindos da Indonésia e do Kenya, como descrito acima, em uma farmácia em Puerto Madero. Procurei a cidade inteira por mais caixinhas destas, mas não as encontrei. Como cheguei no último saquinho da última caixa, resolvi declarar aqui minhas impressões.

Não sei qual a proporção nem como foi feito, mas o blend dos chás das duas origens é genial e funciona perfeitamente. O chá fica extremamente suave sem ser sem graça, alias, longe disso. O chá tem um bom corpo e um sabor que toma conta da boca inteira.
O primeiro paladar é pouquissimamente amargo, mesmo quando se passa do tempo de infusão recomendado na embalagem, ao contrário da grande maioria dos chás. O retrogosto é muito agradável, sendo perceptível em alguns momentos um sabor levemente adocicado e estranhamente refrescante para uma bebida quente.

Por não ser aromatizado, algumas gotas de limão deixam este chá mais refrescante e o sabor azedo do limão equilibra bem com o leve amargor do chá.
Por ser suave, apesar de não deixar de ser encorpado, com leite o sabor do chá desaparece, não sendo a combinação ideal.

Nota? 10 de 10. Ótimo para tomar 10 xícaras ao longo do dia.

3 Comentários

Arquivado em Chá Preto

Twinings Lemon Scented

Descrição: Chá preto aromatizado com Limão.
Origem: Reino Unido

Ingredientes:
Chá preto: 90% Ceylon
Aromas: 10%

Tempo de infusão: 2 a 5 minutos
Preço: R$ 15,65 com 25 sachets
Logo de cara a cor assusta e dá a impressão de que o chá é um tanto quanto forte, mas quando se põe a chaleira no lugar, inspira o vapor e toma o primeiro gole, essa impressão logo se desfaz.
O primeiro aroma, que não é necessáriamente de limão, mas de algo qualquer cítrico e um tanto quanto artificial, causa espanto. Não se sabe o que esperar de um chá que se diz aromatizado com limão onde se percebe este cheiro.

Seguindo as recomendações de infusão escritas na embalagem, e é melhor segui-las neste caso, você terá como aroma inicial o cítrico não identificado e em segundo plano, quase em terceiro, um suave e mais agradável aroma de chá preto, meio desequilibrados, pois tem que prestar muita atenção para sentir que há chá realmente.

Na hora de beber, o desequilibrio é menor, mas ainda existe. O primeiro gosto é do tal cítrico, e o sabor segue tão artificial como o cheiro, em segundo plano temos o chá preto, que apesar de ser inicialmente suave, desce amargo e deixa um retrogosto ainda mais amargo.
Sinceramente, não sei avaliar se este retrogosto é deixado pelo chá ou pelos aromas utilizados, mas ele existe.
Caso deixe o sachet em infusão por mais tempo que o recomendado, prepare-se para ter o retrogosto amargo se sobressaindo e tomando conta do chá logo no primeiro paladar.

Como quase todos os chás aromatizados, principalmente no caso dos cítricos, este não pode nem chegar perto de ser misturado com leite. Além de estragar tudo, é heresia. Este aqui melhorou infinitamente com algumas gotinhas de limão, disfarçando em grande parte o retrogosto e melhorando em leveza e refrescância. Talvez um pouco de açucar combine bem, mas não recorri à este recurso.

Nota? 2,5 de 5 estrelas, porque é Twinings.

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Thé Vanille Casino

4944607_a1Descrição: Chá preto aromatizado com Baunilha.
Origem: Alemanha
Ingredientes:

88,2% Chá preto (Camellia Sinensis)
Aromas: 10% (dos quais Maltodextrina de trigo)
Extrato de vagem de Baunilha: 1,8%

Tempo de infusão: 3 a 5 minutos
Preço: R$ 4,85
O primeiro aroma, logo quando despejamos a água da chaleira, impressiona. Um cheiro de baunilha extremamente suave, mas que ainda assim encobre o aroma do chá preto.
Esta impressão se mantém ao tomar o chá. O primeiro gosto demonstra uma intensidade um pouco maior do extrato de baunilha, que chega a ser levemente doce, as notas de chá preto aparecem em segundo plano e no retrogosto, sem aquele amargor característico de alguns chás pretos disponíveis em nosso mercado. O retrogosto é equilibrado novamente pela baunilha, que se mostra dominante neste chá desde o princípio.

Apesar da cor escura, trata-se de um chá leve e extremamente fácil de se beber, não sendo necessária a adição de açucar até mesmo para os que não vivem sem ele.

Com sabor de baunilha de verdade, que passa longe do aroma enjoado dos vidrinhos de essências, e de alta qualidade, é um excelente custo beneficio.

4 Comentários

Arquivado em Chá Preto